Portal de Eventos Científicos do PPGMUS-UFBA, 2º CONGRESSO BRASILEIRO DE ICONOGRAFIA MUSICAL

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Precipício de Faetonte, do Judeu à Cirilo Machado: análise iconográfica e abordagem do mito para fins paleográficos de reconstrução.

Gabriel de Sousa Lima, Márcio Leonel Reis Farias Páscoa

Última alteração: 2018-07-29

Resumo


Entre 1733 e 1738, Antônio José da Silva (1705-1739) estreou no Bairro Alto em Lisboa oito óperas em língua portuguesa, das quais sete contam com provável autoria musical de Antônio Teixeira (1707-1774). São conhecidos hoje os manuscritos musicais para apenas três delas: Guerras do Alecrim e Mangerona, As Variedades de Proteu e Precipício de Faetonte. A autoria da música contida nestes manuscritos requer um exame cuidadoso e aponta para resultados que envolvem a origem dos documentos, o contexto de seu surgimento e uso, bem como do material musical e iconográfico que eles oferecem, revelando um universo estético que remete a influências distintas, mas importantes para a compreensão do teatro musical luso-brasileiro do século XVIII. Como material iconográfico tem-se o manuscrito musical MM876 pertencente à Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, no qual encontram-se referenciados os instrumentos da orquestração, árias, tonalidades, forma da escrita, possíveis intervenções posteriores de supostos instrumentistas, bem como os atores que interpretaram a música nele contida. Neste trabalho, esses foram analisados e comparados para obtenção e inferência, por exemplo, do período provável em que foi utilizado (cerca de 1780), fatores de variação estilística entre a data de estréia da ópera e do manuscrito, dentre outras descobertas. Além disso, são feitas relações iconográficas com outras obras que se utilizam da temática de Faetonte no século XVIII, como a pintura do teto da Sala da Guarda do Palácio de Mafra (cerca de 1790), realizada por Cirilo Wolkmar Machado (1748-1823), fazendo referência também aos escritos desse autor acerca da sua pintura e implicações com o que ocorria na política e sociedade da época. Todos os dados obtidos serviram de base para o trabalho paleográfico de reconstrução das partes de viola e canto de algumas árias do referido manuscrito, o que se configurou como meu trabalho de mestrado.

Texto completo: PDF