Portal de Eventos Científicos do PPGMUS-UFBA, 3º CONGRESSO BRASILEIRO DE ICONOGRAFIA MUSICAL

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A iconografia musical na pintura São Lourenço de Bríndisi na vitória de Alba Real da Igreja de São Sebastião em Manaus

Carrie Carolinne Evans Rodrigues

Última alteração: 2015-10-31

Resumo


 A Igreja de São Sebastião, ligada à ordem dos Frades Capuchinhos Menores foi inaugurada em Manaus em 1888. Em 1912 foi contratado o arquiteto e pintor italiano Silvio Centofanti para supervisionar melhoramentos estruturais e acréscimos na decoração da Igreja. Centofanti trabalhou na equipe de Domenico de Angelis e Giovanni Capranesi, para a decoração e execução das pinturas do Teatro Amazonas, ao lado de Adalberto de Andreis e Francesco Alegiani (Páscoa, 1997). Em 1934 foram inseridas quatro telas nas paredes do altar-mor, cuja autoria é atribuída ao pintor Francesco Campanella. O acervo pictórico da Igreja de São Sebastião revela a presença de uma escola de tradição neoclássica italiana de pintura em Manaus. Mesmo contendo obras de períodos diferentes, as pinturas possuem valor artístico e patrimonial, pois esta Igreja é provavelmente a única na cidade que conservou sua decoração interna. Este trabalho tem por objetivo desenvolver um estudo iconográfico e iconográfico musical do acervo pictórico da Igreja de São Sebastião, que desde sua inauguração tem sido um espaço da música na cidade. Uma das telas do altar-mor da igreja, intitulada São Lourenço de Bríndisi na Vitória de Alba Real, do pintor italiano Francesco Campanella, contém referência de iconografia musical. Os temas das pinturas presentes no altar-mor estão ligados diretamente à Ordem Capuchinha. Pretende-se efetuar sua descrição e a análise iconográfica considerando o contexto histórico, social e religioso subjacente à representação, segundo os preceitos teóricos de Panofsky (1991) e ainda verificar os aspectos retóricos da tela.

Texto completo: PDF